Cuidado com o overtraining

É muito provável que você já tenha ouvido falar que tudo em excesso faz mal, inclusive o treino.  Você pode até pensar que está fazendo bem para a saúde, mas treinar demais  não é bom e pode inclusive prejudicar o rendimento.

Se você nunca ouviu falar, overtraining é o termo usado para designar um excesso de treinamento. Ocorre quando a pessoa pratica exercícios de forma inadequada, não respeitando os intervalos ou tempo de recuperação.

É possível evitar o exagero fazendo um bom planejamento em relação ao volume, intensidade e pausas de recuperação nas atividades.

Entenda o overtraining 

O educador físico e coordenador de musculação da Fibratech Spazio, João Armani, explica melhor o que acontece quando ocorre um exagero na prática do exercício físico:

“De acordo com Silva e Macedo (2011), o overtraining pode induzir alteração no padrão de ativação e regulação do processo inflamatório causado pelo exercício. Segundo a posição apresentada pelo Colégio Europeu de Ciências do Esporte, em 2006, o overtraining pode atingir dois estados diferentes em relação ao desempenho: overreaching de curta duração (overreaching funcional – FOR) e overreaching extremo (overreaching não-funcional – NFOR). O estado FOR é caracterizado por uma queda rápida na performance seguida por uma eventual melhora. No estado NFOR, a queda de performance tem recuperação mais prolongada.”

João alerta que alguns sintomas podem indicar um excesso de treino, como queda de rendimento, lesões, cansaço, insônia, falta de apetite e alterações de humor. Além de alterações no sistema imunológico e no aspecto psicológico.

O corpo pode manifestar ainda problemas musculares e nas articulações. Tudo isso prejudica o ciclo de treinamento do atleta ou aluno e sua evolução.

Treino intenso x Overtraining

De acordo com João, a intensidade é uma importante variável do treinamento, variando de acordo com a modalidade praticada. Porém, treino intenso é diferente de excesso de treino. É possível praticar de forma intensa sem exagerar. Clicando aqui, por exemplo, você consulta um artigo em que mostramos algumas dicas para quem busca hipertrofia, de forma segura e saudável.

Um treino de musculação em alta intensidade, por exemplo, está relacionado a altas cargas nos movimentos realizados. No caso da corrida, a frequência cardíaca elevada caracteriza um treino em alta intensidade.

A sensação de esforço é grande e não é capaz de ser mantida por muito tempo. O que traz a necessidade do intervalo durante as sessões de treinamento.

Evite os excessos 

A dica do professor para manter um treino saudável e sempre equilibrado é procurar um profissional de Educação Física antes da prática. É ele quem deve orientar os melhores exercícios de acordo com a modalidade escolhida.

Periodizar o treinamento é fundamental para um bom rendimento, além dos cuidados com a alimentação e com o sono, que são essenciais para o alcance dos resultados esperados.

“A atividade física é uma escolha pra vida toda e, gradativamente, os resultados vão aparecer. Não tem necessidade de ter pressa ou exagerar. É mais importante ter constância, praticando um pouco a cada dia, do que exagerar em um dia só e não conseguir manter a periodicidade depois.”

Fechar Menu